Buscar
  • Ana Luiza de Lima

9 artistas negros para acompanhar

Acredito que esse é o momento para começar uma nova linha de postagens que há muito queria desenvolver por aqui. Para quem não sabe, além de ser entusiasta (e especialista) da arte, trabalho com curadoria de conteúdo e marketing, a pesquisa e busca por pessoas e assuntos de referência são parte do meu dia a dia, e sempre quis trazer um pouco dessa busca para o universo artístico, acredito que num mundo ideal eu trabalharia como curadora de alguma instituição, sinto que abrir diálogos produtivos que possam nos direcionar para mudanças impactantes é uma grande necessidade.


Pensando nisso, começo essa sessão curatorial selecionando alguns artistas pretos que acompanho. Conhecer história da arte vai um pouco além de entender movimentos artísticos, precisamos também como se deu a construção histórica do momento que vivemos agora, buscar referências que vão além da identificação estética e filosófica é o que nos faz refletir sobre o panorama atual e ver o mundo através de outras lentes.


Como na leitura, estudar arte exige e aprofundar um pouco mais no olhar do outro. Para isso, quero apresentar aqui não apenas obras soltas, mas trazer um pouco de contexto.



Thaís Silva, Black collage


A jovem artista brasileira é capixaba e hoje mora em Petrópolis – RJ. Em seu portfolio, Thaís descreve um pouco de sua infância e vivências que a levaram se conectar com a arte como forma de de construir e reafirmar sua própria identidade. Com uma infância vivida na zona rural, segundo a artista a presença de preceitos conservadores do neopetencostalismo fomentavam um ambiente de propagação de ideias racistas e misóginas.


Adepta da prática de colágens, as obras de Thaís retratam uma busca pelo protagonismo negro e indígena, sobre o qual ela fala, com uma estética afrofuturista, a artista expõe uma visão singular, delicada e cheia de contraste.


Site: https://blackcollage.com.br/

Instagram: https://www.instagram.com/blackcollage_/



Greg Breda

Nascido na Califórnia, é um artista visual contemporâneo autodidata que vive e trabalha em Los Angeles.


Com pinceladas marcantes e um interessante jogo de luz e sombra que chama a atenção, Breda trabalhaa com uma composição de cores complexa. Em questão de orientação e motivo, os trabalhos que desenvolve remetem a memória, pessoalidade e introspecção.


Segundo o artísta, ele busca incentivar o espectador a imaginar ser elevado, iluminado e expansivo.

Site: http://www.gregbreda.com/

Instagram: https://www.instagram.com/greg_breda/?igshid=ibe5l8sgy6kn


Samuel de Saboia


Conheci o instagram desse artista pelos meados de 2018, e de lá pra cá me divirto

acompanhando seu crescimento, é legal ver um artista que a gente gosta se desenvolver. A temática do pintor é algo que conseguimos extrair ao encarar suas obras, o posicionamento político de Samuel é visível ao analisarmos suas produções que contemplam temas como violência, a representatividade do povo preto, a temática queer e o questionamento de tradições.


Lembro bem de ver certo tempo atrás uma matéria da VICE na qual ele falava "Já deu de pintura de escravo, quero ver rostos pretos sentados no trono" e daí vem a importância de olhar e refletir sobre o trabalho desse artista.


A arte é um lugar de debate e Samuel de Saboia trás em suas telas argumentos que arrebatam o expectador, confira algumas obras do artista:

Instagram: https://www.instagram.com/p/CAp-IuQnjiF/



Zanele Muholi


Fotógrafa e filmmaker, Zanele Muholi é uma artista sul africana, nascida em Umlazi em 1972.

Muholi at her new exhibition. Photograph: Sarah Lee/The Guardian

Zanele, que se identifica como uma ativista visual, desenvolveu uma série de projetos fotográficos que visão questionar e ampliar o debate sobre a comunidade LGBTQI+ no continente africano, especialmente após o apartheid.


Em sua produção é possível ver a diversidade que a fotógrafa busca retratar, em busca de trazer visibilidade para esses grupos, criar maior visibilidade para sua comunidade é crucial para Muholi. Os trabalhos da artista remetem experiências e memórias particulares.


Conheça algumas de suas obras:

Instagram: https://www.instagram.com/muholizanele/



Nikkolas Smith

Natural de Houston, Texas, é mestre em arquitetura pela Hampton University e tem um grande trabalho como ilustrador, tendo feito vários livros infantis além posters de produções como Black Panther e Dear White People.


Embora já fosse um artista conhecido e reconhecido, os trabalhos de Nikkolas ganharam grande notoriedade com sua pintura de George Floyd, com o uso de traços que remetem à sua produção anterior mas que transmitem uma mensagem mais crua e forta, Nikkolas Smith traz à tona uma estética que nos desafia a olhar a crueldade do momento.

Seu trabalho sempre contemplou o protagonismo preto, como podemos observar em suas pinturas anteriores, o posicionamento político permeia sua obra, sempre abordando questões de raça, representatividade e justiça social nos mais diversos ambientes.


Conheça algumas de suas obras:

Instagram: https://www.instagram.com/p/BpxYPwdFyjF/

Site: https://www.nikkolas.art/



Joy Labinjo

Labinjo retrata cenas íntimas da vida familiar, que segundo o site da artista, são originadas de um álbum de família recém descoberto. Suas pinturas refletem seu método, Labinjo trabalha a partir de fotografias e monta colagens que inspiram as composições que vemos em suas obras.


O apelo estético singular, que remete ao cubismo sintético, é confortante pelas cenas retratadas. Os temas abordados pela pintora ecoam sua experiência de múltiplas identidades - negra, britânica e nigeriana que cresceu nos anos 90 e início dos anos 2000.


Veja algumas obras:

Instagram: https://www.instagram.com/p/B7RwFJIFnj9/

Site: https://joylabinjo.co.uk/


Kadir Nelson


Kadir Nelson é pintor, ilustrador e autor, o artista, nascido em Los Angeles já foi responsável por algumas capas da revista The New Yorker, bem como capas de álbum para Michael Jackson e Drake.

O New York Times descreve seu trabalho como: "trabalho suntuoso e profundamente afetador. As pinturas de Nelson estão encharcadas de ambiente e simbolismo muitas vezes manifesto."¹


As pinturas de Nelson são protagonizadas por personagens pretos, sua obra permeia a história da cultura afro-americana, suas pinturas incluem versões de retratos de figuras famosas, como Martin Luther King Jr. e Nelson Mandela, bem como cenas cotidianas.


Com um estilo que se aproxima do realismo, Nelson frequentemente faz referência à pinturas clássicas, como vemos nos quadros abaixo "Black Gothic" (a partir da conhecida pintura 'American Gothic') e Leonardo David (que remete tanto à Monalisa de da Vinci bem como ao Davi de Michelangelo).


Instagram: https://www.instagram.com/kadirnelson/

Site: https://www.kadirnelson.com/



Kenturah Davis


A artista Kenturah Davis, trabalha a linguagem escrita e visual ao mesmo tempo, suas obras trazem consigo questionamento sobre como nos entendemos e como a linguagem nos ajuda a compreender nossa existencia.

Segundo Davis, a mistura entre linguagem escrita e desenho veio “Em uma página em particular, minha escrita se sobrepôs a um retrato que eu esboçava, e percebi que a qualidade da linha escrita não era diferente da qualidade de uma linha de desenho, exceto pela linha escrita, atribuímos significado a uma sequência de marcas feitas na página ".


Suas manifestações vão de desenhos sobre folhas, tecidos, esculturas e até performances.


Kenturah se formou na Occidental College e na MFA Yale University School of Art, hoje ela trabalha entre Los Angeles, New Haven e Accra em Ghana.

Site: http://www.kenturah.com/-bio

Instagram: https://www.instagram.com/kenturah/


Rosana Paulino

A artista visual e pesquisadora brasileira é a última artista dessa seleção.

Me lembro a primeira vez que vi uma obra de Rosana Paulino, ou pelo menos, essa foi a vez que mais me marcou. Acho que foi no MAM em São Paulo, e a obra em questão era 'Bastidores', composta por imagens de mulheres negras com olhos, gargantas, e bocas costuradas, numa alusão ao violento silenciamento da mulher negra na sociedade até os dias de hoje.


Em todo trabalho de Rosana Paulino é possível ver que questões de gênero e racismo são constantemente abordadas, em certas obras essa realidade nos constrange com um desconforto necessário. A obra de Paulino é carregada de significado históricso e cultural. A artista é sem dúvida uma das maiores referências da arte contemporânea brasileira, conheça algumas obras da artista:


Assista o vídeo da BRAVO! onde a artista apresenta seu ateliê:




Site: http://www.rosanapaulino.com.br/

Instagram: https://www.instagram.com/paulino9076/

28 visualizações
  • Instagram
  • LinkedIn

© 2020 The Reviewer Report